Como planejar um trekking por conta própria no Himalaia

por Flávio Mendes
Como planejar um trekking

Já havia lido bem poucas coisas sobre trekking, mas foi há 2 meses que senti vontade de me arriscar e conhecer os Himalaias. Inicialmente procurei no google sobre os trekkings e logo de cara diversas agências apareciam nas primeiras páginas das pesquisas oferecendo todos os tipos de pacotes que você pode imaginar.

O preço médio variava entre U$800 e $1200 para trekkings de 8 a 12 dias. Achei um pouco caro, mas levando em conta que nesse valor estava incluso hotéis, alimentação, guia, carregador de malas e até voos internos de avião, dei uma relevada no valor.

 

Leia também: Trekking Langtang no Himalaia: todos os detalhes e roteiro dia a dia

 

Mesmo assim eu não tinha essa grana e comecei a pesquisar relatos de pessoas que foram por conta própria. Confesso que não li muita coisa sobre e confiei no meu amigo que já estava há 2 meses no Nepal, me arriscando a ir assim, por conta própria.

Por outro lado, com um pouco de pesquisa, vi que era possível se hospedar sem pagar nada (o que fiz), que os gastos com alimentação não passariam dos U$10 por dia e que fora isso, não teria o porquê pagar uma fortuna para ir com uma agência.

Video: Trekking Langtang – Himalaias – Nepal

Esse video é apenas um resumo do que foram os dias de trekking por esse lugar incrível que passamos. E se você ainda não se inscreveu no canal do youtube, se inscreve lá. Pretendemos começar a publicar videos com mais frequência e quem é inscrito recebe uma notificação quando um video novo é lançado.

Como planejar um trekking

Estava decidido, vamos por conta própria. Vou falar um pouco sobre como planejar um trekking por conta própria, mesmo eu não tendo tanta experiência. Vou dar algumas dicas do que fazer e do que não fazer, assim como do que levar e do que não levar na mochila.

Langtang

Permissão para trekking

Para trekkings no Himalaia é necessário ter uma permissão que pode ser tirada facilmente em Kathmandu. Você vai precisar preencher alguns papéis, vai precisar de 2 fotos 3×4 e pagar algumas taxas. Explico o passo a passo de como conseguir sua permissão para trekking um um próximo post.

Qual a melhor época para fazer um trekking no Nepal

A temperatura varia de acordo com a época no ano no Nepal e o país também passa pelas monções. Sendo assim existem épocas do ano que são mais recomendadas para ter uma experiência de trekking melhor.

Dezembro a fevereiro – é o inverno do Nepal, por isso muito mais difícil para trekkers inexperientes. Os céus estão mais limpos, mas as temperaturas negativas dificultam o trekking. A neve e os encanamentos congelados dos hotéis são alguns dos desafios.

Fevereiro a abril – é a primavera do Nepal e a segunda melhor época do ano para fazer trekking. Foi a época que fiz, com bem mais turistas do que no inverno. A poeira pode atrapalhar um pouco na visibilidade das montanhas.

Maio a junho – é a época mais quente do Nepal (verão) com temperaturas altas. A poeira e poluição poderão atrapalhar na visibilidade das montanhas.

Junho a setembro – é a época das monções (chuvas) no Nepal. A chuva poderá atrapalhar no trekking e não é recomendável fazer o trekking nessa época.

Outubro a dezembro – é o outono do Nepal e a melhor época para o trekking. 

Quais os trekkings mais famosos do Himalaia

Acampamento base do Monte Everest: é o trekking mais procurado de todos. Nos 11 dias de trekking, você vai até 5500m de altitude. Os pacotes geralmente incluem a passagem aérea de Kathmandu até a cidade de Lukla, já que essa fica bem longe da capital. Por conta própria você poderá comprar sua passagem em alguma das diversas agências do bairro de Thamel, em Kathmandu. O Monte Everest é o maior do mundo.

Acampamento base do Monte Annapurna: também é um dos mais procurados pelos turistas que visitam o país. O trekking tem inicio na cidade de Pokhara, uma das cidades mais turísticas do Nepal. O Monte Annapurna é o 10o maior do mundo

Manaslu: um dos trekkings que passa ao redor dos 8 maiores picos do mundo. A permissão de trekking é um pouco cara o que torna esse trekking mais exclusivo para poucos turistas que o fazem por ano.

Makalu: são 16 dias de trekking e diferente dos outros, esse trekking você não fica hospedado de hotéis pelos caminho. É necessário acampar e nesse caso sim você vai precisar de uma saco de dormir e de muito mais planejamento. O Monte Makalu é o 5o maior do mundo.

Upper Mustang: é um trekking pouco turístico que tem duração de 18 dias. É necessário mais do que um tipo de autorização para fazer esse trekking, mas seu caminho e seus templos valem a pena.

Langtang: é um trekking que fica fora da rota turística, o que o torna muito melhor. Foi o trekking que fiz e que tem duração de 5 a 8 dias. Cheguei até quase 4000m de altitude nos 3 dias que demorei para subir.

O que vou precisar comprar e onde comprar

Essa foi minha maior preocupação. Achei que precisaria comprar todo tipo de equipamento de alpinismo pra fazer um trekking e a todo momento fiquei preocupado se estava esquecendo algo. Meus primeiros 2 dias em Kathmandu, capital do Nepal, foram só pra ver isso, e olha que andei um monte pelas ruas da cidade. Mesmo assim ainda fiquei com aquela sensação de que estava esquecendo algo.

Thamel

Onde você vai achar tudo para seu trekking, Thamel!

Ao mesmo tempo que eu achava que faltava algo, eu me conhecia muito bem e tinha certeza de que se eu levasse um monte de quinquilharias, iria acabar não usando nada. Antes de sair comprando várias coisas, saiba que aqui no Nepal é possível alugar boa parte das roupas, equipamentos e acessórios por valores bem em conta, a partir de U$1 por dia de aluguel.

O que levar

Como planejar um trekking

Pense leve, pense leve e viaje leve, repita esse mantra. Eu costumo viajar apenas com um mala de mão e tenho mais facilidade na hora de arrumar uma mala compacta. Mesmo assim, minha mala estava muito pesada.

Pense que você vai andar muitas horas com ela nas costas, já que você vai estar fazendo o trekking por conta própria, sem um carregador de malas. Imagine que suas costas doem só no trajeto entre uma cidade e outra enquanto você está viajando. Agora imagine carregar ela durante todo o dia, subindo e descendo ladeiras, escadas, passando por barrancos, pedras, lama e até cachoeiras.

Langtang

E coube tudo dentro dessa cargueira de 32 litros

Outra coisa importante é onde deixar os itens que você não vai levar para o trekking. Normalmente alguns hotéis possuem armários que você poderá utilizar para deixar suas coisas e pegar na volta do trekking.

Casaco impermeável para neve

Mesmo sabendo que não pegaria neve acabei alugando um casaco grosso pra neve que aguentasse a chuva e frio. Sabia que lá em cima estaria frio e eu não tinha um casaco bom para isso. Valeu a pena o aluguel, pois utilizei o casaco todos os dias. Lembrando que não existe aquecimento nos hotéis.

Saco de dormir

Um item totalmente desnecessário pro trekking que fiz. Foi um peso ter que carregar aquele trambolho e acabei deixando ele na primeira parada do trekking, pegando na volta. Também aluguei o saco de dormir.

Calça para trekking

Acabei comprando uma calça para trekking e foi uma ótima escolha. Elas são finas, secam rápido e custam bem barato. Não compensa alugar uma já que as calças custam a partir de U$10.

Botas ou tênis para trekking

Eu também não tinha uma bota para trekking e foi bem difícil achar uma do meu tamanho aqui no Nepal. A dica é comprar uma bota ou tênis com alguns meses de antecedência e amaciar antes do trekking. Eu comprei uma bota usada e paguei U$25. Foi a melhor escolha que fiz,.

A bota também ajuda no caso de você virar o pé durante o trekking. Aconteceu pelo menos umas 5 vezes e como ela é alta, segurou a torção. Ela também vai ajudar a fixar seu pé no solo, não deixando você escorregar tão fácil.

Mochila cargueira

Esse item é o mais básico de todos. Uma mochila não muito grande e bem ajustada é um dos principais itens. Você vai andar de 5 a 7 horas por dia com ela nas costas e acredite, uma hora você vai sentir dor.

Roupas

Tente levar o mínimo de coisa possível. Lembre-se que você não está indo pra um desfile de moda e não vai precisar de mais do que um casaco e uma bota.

O que eu levei:

  • 3 camisetas
  • 1 calça de trekking
  • 1 calça jeans
  • 1 gorro
  • 1 luva
  • 1 casaco para neve
  • 1 blusa de manga comprida
  • 1 chinelo
  • 1 toalha de banho

Acessórios

Lanterna: sempre bom ter uma lanterna. Normalmente os banheiros ficam fora da acomodação e não têm luz. No caso de você precisar ir a noite uma lanterna será essencial.

Bastão de apoio: eu não comprei nem aluguei um, mas durante o caminho peguei um pedaço de pau que me ajudou durante a viagem. Ideal para se apoiar quando estiver subindo ou descendo.

Garrafinha: muitos levam garrafas térmicas. Eu utilizei uma garrafa de água mesmo. As garrafas térmicas são indicadas para trekkings feitos no inverno, já que a água congela.

Câmeras e acessórios: item essencial pra um trekking com paisagens que você não verá em nenhum outro lugar do mundo. Eu levei minha câmera, Gopro, tripé, carregadores e acho que foi o que mais pesou.

Mapa: fundamental para um trekking. Chegou uma parte do trekking que o GPS do celular parou de funcionar, fora que não existe uma rota detalhada do trekking no google maps.

Comida

Pra quem quer economizar, já que conforme você vai subindo tudo vai ficando mais caro, levar alguns petiscos podem ajudar n oorçamento. Eu levei algumas latas de atum (muito peso), pão, amendoim, chocolates e bolacha. Tirando as latas de atum que se tornaram um fardo para carregar, de resto eu teria levado um pouco mais.

Farmácia

É essencial levar alguns medicamentos, já que é difícil de achar durante o trekking. Remédios para diarréia, dor muscular (muito importante), para altitude, febre e alguns itens pro caso de se machucar. Não se esqueça de comprar tabletes de purificação de água, a não ser que você queira pagar U$3 em uma garrafa de água durante o trekking.

Como chegar e voltar da cidade base do trekking de Langtang

Pra dar inicio ao trekking de Langtang é preciso chegar à cidade de Syabru Besi, que fica cerca de 100km da capital Kathmandu. Mas não é tão simples assim chegar lá, já que a estrada está esculpida em uma cadeia de montanhas.

Mesmo o trajeto sendo relativamente curto, a viagem dura entre 8 e 10 horas. O trânsito, as más condições das estradas e o caminho fazem esse trajeto se tornar infinito. Prepare-se para pular bastante dentro do ônibus, já que as estradas são praticamente todas de terra e esburacadas.

Como planejar um trekking

O ônibus

Os ônibus partem de Machha Pokhari, que não é uma estação de ônibus, mas uma região. Vou deixar o mapa aqui em cima pra vocês conseguirem se localizar. A passagem custa 600rs (U$6).

Como planejar um trekking

Ticket do ônibus

Para voltar é só comprar seu ticket no guichê que fica na rua principal de Syabru Besi, próximo ao local que você vai chegar. O ônibus sai dali mesmo e custa 550rs (U$5,50).

Quantos dias ficar

Vai depender de quantos dias normalmente demorar o trekking que você escolher. Eu por exemplo fiquei 5 dias no trekking, mais 2 dias de ida e volta de ônibus. Com certeza eu poderia ter ficado mais, mas acabei ficando um pouco mau com a altitude e voltei antes.

Eu também poderia ter subido mais devagar.e errei nisso. O trekking de Langtang pode demorar de 5 a 8 dias, ai vai depender de você.

Segurança

Segurança em primeiro lugar. Não deixe de contratar um seguro viagem que cubra acidentes por esportes. Explico mais a seguir. Esteja fisicamente e mentalmente preparado para um trekking desse tipo.

Certifique-se de que sua saúde esteja 100%. Visite um médico se possível, faça alguns exames e pergunte pra ele se você está apto para isso.

Tente fazer um preparo físico pelo menos 3 meses antes do trekking. Caminhadas, corridas e escada vão ajudar bastante a melhorar seu condicionamento aeróbico. Se você é uma pessoa sedentária, aumente esse preparo para mais de 6 meses.

Leve com você uma mini farmácia e um kit de primeiros socorros se for necessário. Nunca se sabe quando algo de ruim vai acontecer. Deixe um parente avisado em caso de emergência, dizendo o dia que vai e que volta do trekking.

É recomendável subir devagar. Após os 3000m é recomendável avançar apenas 400m por dia. Também é recomendável passar um dia nessa altura para fazer a aclimatação. Se aparecerem sintomas como dor de cabeça, fadiga generalizada, taquicardia, dificuldade para respirar e falta de apetite, pare de subir imediatamente.

É recomendável descer um pouco e, se melhorar, continuar o trekking. Se os sintomas persistirem, comece a descer e finalize o trekking. Normalmente os sintomas vão embora conforme você desce para altitudes baixas.

Seguro viagem para esportes

Para esportes como o trekking no Himalaia que podem ser relativamente perigosos, não é recomendado ter um seguro viagem, é obrigatório. Mas qual seguro escolher?

Eu mesmo tenho algumas dúvidas quanto à escolha de um seguro viagem que cubra esportes, mas vamos lá. Eu contratei o seguro viagem da GTA chamado ALL SPORTS. Ele tem uma assistência médica de U$18000 e cobertura para esportes de U$18000.

Fazer uma cotação

Outra questão abordada é que alguns trekkings, como o do acampamento base do Monte Everest exigem um seguro viagem que cubra resgate de helicóptero. Não existe um seguro viagem que cubra isso.

Existe uma empresa que só trabalha com isso, mas ela cobre apenas o resgate de helicóptero e mais nada. Ou seja, você vai precisar de um seguro viagem para esportes e, se quiser uma garantia a mais, contratar esse serviço de resgate.

Uma das empresas que fazem esse serviço é a Global Rescue. Em caso de emergência eles te resgatam em qualquer montanha, a qualquer altitude e te encaminham para um hospital o mais rápido possível.

Um resgate de helicóptero pode custar entre U$6000 e U$10000. Não vale a pena se arriscar por bobeira, né? Eu mesmo não contratei, pois o trekking de Langtang não é tão de risco assim, mas em outros casos é melhor ter essa assistência.


Gostou do post? Então deixa seu comentário aí embaixo!!


Contrate o seu passeio aqui

 


Leia também

Inscreva-se
Notifique-me
guest
4 Comentários
Mais velhos
Mais novos Mais votados
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
Flávio Borges
Flávio Borges
6 anos atrás

Que experiencia incrível! Espero ainda utilizar todas as dicas deste post para um dia fazer este trekking memorável!

Um abraço e parabéns pelo post!

Flavio Mendes
Flavio Mendes
6 anos atrás
Responder para  Flávio Borges

E ai Flávio, tudo bem?

Que bom que curtiu, fico feliz….

Recomendo a todos fazerem um trekking e se der algum no Nepal. O país é incrível…

Abraços

Renato
Renato
4 meses atrás

Olá Flávio,
Estou começando a planejar uma viagem para o Nepal, com certeza suas dicas serão muito uteis.
Mas uma frase despertou minha curiosidade “vi que era possível se hospedar sem pagar nada”.
Como funciona essa parte da hospedagem, poderia me explicar por favor

Obrigado,
Renato

Andressa Silva
Admin
3 meses atrás
Responder para  Renato

Oi Renato, “a hospedagem sem pagar nada” é nas casas das pessoas locais que tem pequenos negócios pelos caminhos, há que não há hotéis. Eles perguntam se a pessoa quer dormir lá em troca de consumir o que eles oferecem, como comidas e bebidas, e alguns tem painel solar e por isso cobram pela energia também.
Espero que faça uma boa viagem. Abraços.

Estamos viajando pelo mundo desde 2015 e mostrando tudo para vocês aqui no Viaje Leve. Quer conhecer o mundo de uma forma diferente? Vem com a gente que te mostramos!

Sobre o Blog

Brasil

ViajeLeve.net © 2015 – 2023. Todos os direitos reservados.

Nós utilizamos Cookies para melhorar sua navegação pelo blog. Ok, tudo bem O que é Cookie?

4
0
Vamos conversar? Deixe seu comentário!x